Roteirização dialogal: a construção de roteiros turísticos com a participação da comunidade local

Marisa Egrejas

Esta tese discute a construção de roteiros de visitação a sítios de interesse turístico realizada a partir do diálogo com a população local. Baseou-se em dois projetos (Projeto Palácios do Rio, realizado no Palácio, Fortaleza e Morro da Conceição, Zona Portuária do Rio de Janeiro, RJ, Brasil e Projeto Roteiros dos Fortes: circuito turísticos em fortes e fortalezas da Baía da Guanabara, realizada junto a seis Fortificações históricas da entrada da Baía da Guanabara, Rio de Janeiro, RJ, patrimoniadas pelo Exército Brasileiro), em que moradores, trabalhadores e frequentadores destes sítios cariocas tiveram oportunidade de deliberar sobre a circulação de visitantes nos seus espaços de pertencimento e participar na construção dos traçados. O estudo dispôs-se, ainda, a analisar a literatura dedicada ao tema e a legislação em vigência. Ao investigar este assunto, que tradicionalmente é visto pelo viés técnico e realizado em gabinete, tornou-se, também, um instrumento de mediação entre as esferas teórica e prática, promovendo a articulação entre os âmbitos acadêmico e técnico na área do turismo.

Tese completa: roteirizacao-dialogal-_m-egrejas


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.